Itamaraty diz que 80 brasileiros pediram ajuda para sair da Ucrânia

68

Chancelaria informa que outros cerca de 100 cidadãos estão na lista da Embaixada do Brasil em Kiev e permanecem em solo ucraniano

O Ministério das Relações Exteriores informou, neste domingo (27/2), “que cerca de 80 brasileiros lograram sair da Ucrânia e ir para países fronteiriços, sobretudo Polônia e Romênia, com o apoio da Embaixada do Brasil em Kiev”.

“Ainda constam cerca de 100 brasileiros, registrados na lista da embaixada brasileira em Kiev, que permanecem em solo ucraniano. A comunidade brasileira na Ucrânia, antes do conflito, era estimada em aproximadamente 500 pessoas”, acrescentou a chancelaria.

Em meio ao aumento das tensões no Leste Europeu, após a invasão da Ucrânia pela Rússia, no sábado (26/2), o presidente Jair Bolsonaro (PL), finalmente decidiu ajudar os brasileiros que tentam sair da linha de fogo russo.

A pasta informou que, com base no Plano de Contingência atualizado em janeiro deste ano, a Embaixada do Brasil em Kiev “está prestando assistência consular a todos os nacionais brasileiros que ainda estejam no país” e prevê a possibilidade de resgate quando as condições permitirem.

“Nos primeiros dias, ante a falta de condições de segurança, estamos implementando a evacuação segura e ordenada”, informou a assessoria do Palácio do Itamaraty que, mais cedo, informou que enviou oito funcionários para Vasóvia dar assistência aos brasileiros.

Buscas

A assessoria do Itamaraty informou ainda que o GT – Brasileiros na Ucrânia e a Embaixada em Kiev “seguem buscando localizar e contatar brasileiros ainda na Ucrânia, com o apoio da Embaixada em Varsóvia, com vistas a verificar a situação pessoal de todos, condições de segurança nos locais onde estão abrigados e possibilidade de eventual evacuação”.

“Há funcionários da embaixada brasileira em Chernivtsi, perto da fronteira ucraniana com a Romênia. Diplomata da embaixada do Brasil na Romênia também se deslocou para a fronteira para auxiliar o traslado, em ônibus providenciado pela Embaixada, de brasileiros para a capital Bucareste”, acrescentou a assessoria do Itamaraty.

Segundo a pasta, a Embaixada também estabeleceu posto avançado na fronteira com a Moldova (caminho entre Kiev e Romênia) para recepcionar os brasileiros que porventura cheguem de forma avulsa àquela região fronteiriça. “Do lado polonês, a Embaixada em Varsóvia está em contato direto com nacionais que se encontram nas cercanias de Lviv. Já estão naquela área ônibus providenciados pela embaixada brasileira para traslado à capital. Ademais, representantes do governo brasileiro se encontram na fronteira em contato regular com autoridades poloneses”, acrescentou.

De acordo com a chancelaria, o governo brasileiro aguarda manifestação dos interessados no sentido de retornarem para o Brasil, “onde foram colocadas à disposição duas aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB)”.