PANDEMIA – Cresce 80% procura por segurança eletrônica em Porto Velho

47

Onda de violência e queda na sensação de segurança impulsionam mercado; empresários apostam em monitoramento em tempo real

SANDRA SALVATIERRE

Da editoria de Cidades

Cresceu em pelo menos 80% a procura por sistemas de segurança eletrônica, via monitoramento remoto, em Porto Velho. O monitoramento remoto oferece a capacidade de acompanhar o circuito fechado de televisão (CFTV), que compõe o sistema de segurança, de qualquer lugar e a qualquer hora, através de um aplicativo de celular.

Esse acompanhamento pode ser feito em aparelhos que utilizam o sistema Android, iOS ou Windows Phone. Por meio de mensagens de texto, envios de vídeos e outras opções relevantes, como abertura e trancamento de portas e ativação de alarme de forma remota, você consegue ter amplo controle sobre o que acontece na sua empresa.

A empresária Shall Souza, que atua no segmento de sistema de segurança, em Porto Velho, afirma que mesmo durante a pandemia, as pessoas têm investido mais nesse serviço.

Shall diz que algumas empresas tiveram que se reinventar e atuar em home office para não ficar fora do mercado. Devido às mudanças, o sistema de segurança teve um crescimento de quase 80% na procura.

Outro fator que influenciou foi a mudança de comportamento da maioria da população. “As crianças passaram a ficar mais dentro de casa, os cuidados com os idosos aumentaram e muitas reformas também aconteceram nesse meio tempo, para que se sentissem mais seguros e acompanhar o movimento de entrada e saída e o que estava acontecendo, a pessoas investiram neste modelo de vigilância”, afirma Shall.

Tanto nas empresas quanto nas residências o uso das câmeras foi fundamental para que as pessoas pudessem ficar mais calmas e seguras, explica a empresária.

A empresária afirma que de cada 10 pessoas que buscam segurança eletrônica, pelo menos oito estão optando por esse modelo mais moderno. A maioria considera importante investir em sistema de segurança, isso fez o mercado ter um aquecimento muito grande, mesmo com a retração econômica que o país atravessa, relata.

MAIS FÁCIL

De acordo com Shall Souza, a tecnologia mudou o modo de viver e acompanhar tudo que acontece, em tempo real. As pessoas estão, cada vez mais, buscando saber tudo ao mesmo tempo e essa tendência migrou para o monitoramento das empresas, casas, apartamentos, carros e, em muitos casos, até no setor rural.

“Trabalhamos com sistema interligado direto no celular do cliente. Uma das facilidades também é a captura de imagens noturna, com qualidade full HD”, diz Shall.

Pesquisas apontam que a segurança eletrônica assume um papel extremamente importante na sociedade. Além do monitoramento nos ambientes, as câmeras de segurança são eficazes, pois inibe invasões e tentativas de roubos ou furtos.

A cidade de Porto Velho foi apontada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em 2017, como uma das cidades mais violentas do Brasil. Mesmo com o investimento no setor, a capital ainda detém um índice alto de criminalidade, com destaque para a Zona Leste da cidade, área mais populosa – com mais de 50 bairros – que abriga as grandes indústrias.

De acordo com dados levantados pela reportagem do jornal eletrônico 30minutos.online, moradores e empresários vivem com medo devido à grande onda de criminalidade que varre a maioria dos bairros do local.

VEJA VÍDEO

De acordo com Brenda Cristina, operadora de caixa em supermercado de médio porte, devido o local área ser conhecido por altos números de roubos e furtos, o supermercado optou em investir em sistema de segurança. A medida tem como finalidade deixar funcionários e clientes mais tranquilos.

Flávia Carvalho, que também atua no mesmo estabelecimento, pontua que mesmo tendo um policiamento razoável no bairro, a ação da polícia não intimida os criminosos, que agem a qualquer hora do dia.

Além de ajudar na segurança, as câmeras têm um papel importante na comunidade. Flávia conta que recentemente seu animal de estimação foi roubado, e graças às câmeras de seguranças, foi localizado e menos de 24 horas o seu cachorrinho foi recuperado. “Muitas vezes acontece algum fato de roubo, ou alguém esquece alguma coisa por aqui e nós ajudamos com as gravações”, diz Flávia Carvalho.

Dados de pesquisas

Conforme pesquisa realizada pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública executada em 2020, os estados que mais tiveram notoriedade são: 1ª Lugar Amapá com 49,1%; 2ª Lugar, Sergipe com 42,1%; 3ª Lugar, Rio Grande do Norte, com 40,7%. Rondônia teve uma queda, está no 16º lugar com 25,9%.