Nos braços do grupo, no coração do povo: gol coroa volta, e D’Ale tem noite mais emocionante no Inter

38

Camisa 10 substitui Taison, marca de falta na vitória por 2 a 0 sobre o União Frederiquense e é celebrado por companheiros, Medina e torcedores no Beira-Rio

Quem diria que D’Alessandro, após liderar o Inter aos títulos da Libertadores, Sul-Americana e Recopa, a brilhos em Gre-Nais e outras tantas partidas épicas chancelaria o dia mais importante no clube na (segunda) volta ao Beira-Rio?

gol derradeiro na vitória por 2 a 0 sobre o União Frederiquense na noite de sábado, pela segunda rodada do Gauchão, coroou o retorno nesta despedida do futebol em uma noite de reencontro com os fãs, o carinho dos companheiros e a presença da família.

– É difícil explicar. São coisas que acontecem, que procuramos. Pelo menos eu. No momento certo, a sorte acompanha, porque trabalho. Me dedico. Quase 22 anos de carreira. Abracei todas as causas do clube. Estou muito feliz. Um dia bem marcante – disse D’Alessandro nas redes sociais do clube.

Acho que o (jogo) mais importante da minha história aqui. Ter jogado foi muito importante. Agradecer aos companheiros. Eles me puxam todos os dias para treinar cedo, dão força. Ficará para minha história no clube e minha família também.
— D’Alessandro

O sábado mexeu com o jogador de 40 anos. Após defender o Nacional-URU em 2021, começava a despedida da carreira no clube onde mais brilhou. Ao entrar em campo para aquecer, já recebeu o carinho dos fãs, algo que o acompanhou até após o duelo no Beira-Rio.

No banco, enquanto torcia pela equipe, conversava com os colegas e buscava incentivar quem estava no gramado. Somente aos 30 minutos do segundo tempo ocorreu o momento que mexeu com os 9.871 presentes.

D’Ale substituiu Taison. A mudança já era simbólica. Afinal, o histórico camisa 10 entrava no lugar do amigo. Não só recebeu a braçadeira de capitão como um beijo do antigo companheiro.

O meia aproveitou para fazer aquilo que acostumou os torcedores a ver. Regeu o time com orientações, passes e movimentação. Porém, o momento dos sonhos estava por vir. Caio Vidal sofreu falta de Joãozinho aos 37 minutos próximo à área.

Alexander Medina abraça D'Alessandro após o gol do meia — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação, Internacional

Alexander Medina abraça D’Alessandro após o gol do meia — Foto: Ricardo Duarte/Divulgação, Internacional

Quem pegou a bola? D’Alessandro, claro. Cobrou no canto direito. A bola passou entre Rodrigo Dourado e a barreira. Luis Cetin até tocou, mas não evitou que ela estufasse a rede.

Não vi. Só vi o pessoal gritando gol. Já tinha comentado com Rodrigo Dourado para bater no canto do goleiro no primeiro tempo. Mas é sorte também.
— D’Alessandro

Foi o 96º gol do argentino pelo Inter, o 15º de falta. O lance brindou a noite. Alexander Medina, a quem deu um efusivo abraço antes de o jogo recomeçar, vibrou com o pupilo.

– Não discutirei a qualidade e hierarquia que tem Andrés. Creio em jogadores com auras diferentes em clubes. É muito identificado com a história recente do Inter, conquistou títulos, é muito feliz no clube e transmite isso. Entrou muito bem, com bons movimentos, inversões, criou situações e converteu a falta. Não me surpreende – destacou o treinador.

Emocionado, D’Alessandro colocou as mãos na cabeça, abriu os braços e correu em direção à bandeira do escanteio. Então, sumiu em meio aos colegas até ser colocado nos ombros por Taison, entre aplausos de todos os presentes. Ainda beijou o escudo do Inter enquanto abanava ao público.

Ao final da partida, D’Ale concedeu entrevista e falou sobre a emoção em marcar com a presença da família. Após cumprir o protocolo, trabalhou com os colegas que não atuaram ou tiveram poucos minutos em campo antes de receber mais o carinho dos torcedores e voltar ao vestiário.

De quebra, chegou a 518 jogos pelo Inter, a cinco de empatar com Bibiano Pontes, o segundo com mais partidas pelo clube, só atrás de Valdomiro, com 803.

O primeiro capítulo da última passagem do camisa 10 emocionou a todos. Energizado, D’Ale busca a próxima oportunidade para mostrar que tem a contribuir. Alguém ainda duvida? A ver o que oferecerá diante do São Luiz nesta quarta, no 19 de Outubro, em Ijuí.

Fonte: ge