Mercedes minimiza suspeita sob seu novo carro; RBR sugere ilegalidade

49

Equipe roubou os hofolotes no primeiro dia de testes de pré-temporada da F1 2022, nesta quinta-feira, ao surgir com novo chassi com redução dramática do tamanho de sidepods (saídas laterais de ar)

A Mercedes surpreendeu ao apresentar nesta quinta-feira de abertura da pré-temporada da Fórmula 1 2022, no Bahrein, um novo design de carro que praticamente eliminou os sidepods (saídas laterais de ar) do chassi e levantou opiniões divergentes de seus rivais – com a RBR criticando o modelo. Apesar disso, a octacampeã de construtores assegurou a legalidade da mudança.

– O W13 pode parecer um carro completamente novo, mas não é. É mais uma evolução. Quando você segue uma direção de desenvolvimento, tendo a FIA como parte monitoradora, você troca dados e faz deles parte do processo. Claro que às vezes você vai vir com uma inovação que gera esse tipo de debate que temos aqui, por isso já era esperado – comentou Toto Wolff, chefe da equipe alemã.

Os sidepods são proeminências que ocupam larga extensão das duas laterais dos carros da F1, com saídas de ar. No entanto, a Mercedes reduziu dramaticamente sua largura, deixando os dois lados do W13 praticamente planos.

No lugar onde os sidepods se sobressaíam aparecem cones anti-colisão utilizados como apetrecho de compensação aerodinâmica. Espera-se que a mudança favoreça o fluxo de ar para a traseira do carro. A própria F1 divulgou uma comparação do carro da equipe alemã nos testes de Barcelona e em Sakhir.

Reação de rivais

 

O diretor de engenharia da Mercedes, Andrew Shovlin, reforçou que a mudança foi apenas na parte externa do carro. Ainda assim, a novidade não deixou de chamar atenção no grid barenita, sobretudo pelo acréscimo de alguns apêndices nos dois retrovisores do monoposto.

– Estes não são suportes de retrovisor, mas duas asas. E eles também têm defletores verticais em cima do carro. Do nosso ponto de vista, a Mercedes foi longe demais. Isso não tem a ver com o espírito do regulamento. Para nós, essas asas são ilegais – criticou o chefe da RBR Christian Horner, ao jornalista Michael Schmidt, da revista alemã “Auto Motor Und Sport”.

Apesar disso, Horner negou que tenha tecido críticas ao novo carro da Mercedes e relevou a mudança trazida por sua rival da temporada 2014.

– Eu fui pego de surpresa ao ouvir sobre comentários que eu supostamente fiz, mas não dei muita atenção a isso. Obviamente é um conceito muito diferente, mas isso é coisa para os caras do design e aerodinamicistas.

Lewis Hamilton guia carro da Mercedes na pré-temporada da F1 2022, no Bahrein — Foto:  Dan Istitene - Formula 1/Formula 1 via Getty Images

Lewis Hamilton guia carro da Mercedes na pré-temporada da F1 2022, no Bahrein — Foto: Dan Istitene – Formula 1/Formula 1 via Getty Images