Casal suspeito de matar pedreiro que não terminou muro é preso em Porto Velho

49

Segundo as investigações, a vítima teria iniciado a construção de um muro para o casal e depois disso, eles haviam se desentendido. Esse, conforme a polícia, seria o motivo do crime.

Um casal foi preso na manhã desta segunda-feira (28), suspeito de matar o pedreiro Sidnei Pires Passos, de 46 anos. Segundo as investigações, a vítima teria iniciado a construção de um muro para o casal e depois disso, eles haviam se desentendido.

Uma equipe da Delegacia Especializada em Crimes Contra Vida (DECCV) se deslocou à casa dos suspeitos, localizada no residencial Viena, na BR-364, para cumprir o mandado de busca e apreensão. Os mandados são de prisão temporária.

À reportagem, a delegada Leisaloma Carvalho, responsável pela investigação, explicou o motivo do crime.

“Nessa operação, visamos localizar o celular utilizados por eles e possivelmente a arma usada no crime. As apurações mostraram que a vítima teria prestado um serviço da construção de um muro para esse casal e teria ocorrido um desacerto entre eles, onde a vítima e o casal teriam trocado ofensas e ameaças. Uma semana após essa cena, a vítima foi executada por disparo de arma de fogo no bairro de Jardim Santana“, explicou.

O crime

 

O crime aconteceu em 17 de outubro de 2021. O corpo do pedreiro foi encontrado pela dona de uma chácara, que acionou a Polícia Militar (PM), após acordar e ver o corpo da vítima no seu quintal, localizado na rua Goianésia, bairro Jardim Santana, em Porto Velho.

Na época, a mulher informou aos policiais ter ouvido disparos por volta de 1h de domingo. No entanto, ela não saiu para ver o que era.

Os policiais identificaram a vítima como Sidnei Pires e ainda segundo testemunhas, a vítima andava sempre pelas proximidades em uma bicicleta de cor branca, mas ela não foi encontrada.