Na noite dessa quarta-feira, 12 de julho de 2017, uma denúncia de um suposto estupro chocou a população do município de Santa Luzia. Segundo vários blogs e site da cidade noticiaram, o acusado do ato foi levado pela polícia. No momento da apreensão, o mesmo estaria assistindo um culto da congregação evangélica em que frequência, no caso a Assembléia de Deus, fato amplamente explorado por blogs e sites da cidade.

O fato do acusado ter sido abordado dentro da igreja não passou de mera coincidência, porém, a imprensa local expôs o nome da igreja Assembleia de Deus para tentar atrair mídia e acesso de uma forma desnecessária expondo o nome da instituição religiosa desrespeitado-a de forma desnecessário.

Qualquer pessoa, independentemente de religião ou classe social pode ser acusado ou mesmo cometer algum crime, porém vincular o nome de uma instituição religiosa a um escândalo que a mesmo não tem nada a ver, simplesmente pelo fato do acusado pertence a tal congregação é  uma atitude antiética e desrespeitosa com uma igreja em que sua índole existe independentemente de atitudes praticadas ou não praticadas por quem a frequenta.